Analisando Comparativamente a Arte Pré-Colombiana com Duas Obras da Arte Ocidental

Neste post eu faço a análise comparativa entre os elementos existentes na arte pré colombiana e as artes ocidentais, para isso utilizo de ferramenta de comparação ua iluminura celta e uma escultura moderna.

Arte Pré-colombiana e as Iluminuras da Idade Média

No artigo de NATALINO (2004) sobre o códice mexica ele afirma que “nestes livros, atualmente chamados de códices, eram registrado temas de relevância para a sociedade em geral e para suas elites governantes, dentre os quais podemos destacar as explicações sobre a origem e transformações do mundo e do homem, as epopéias divino-humanas, os prognósticos…”

Este mesmo tipo de representação são encontradas nas Iluminuras irlandesas, em especial o Book do Kells, que representa através de suas lâminas as passagens do Novo Testamento e a identificação dos evangelistas e seus símbolos representativos.

Enquanto que o códice Fejervary Mayer demonstra o sacrifício pela lança, com pictóricos e códigos (escritas), a Iluminura da página da crucificação de Jesus demonstra os mesmos elementos. Em ambas as lâminas temos o que Natalino denominou como “epopéias divino-humanas”. A forma de entrada da religião cristã católica na Irlanda se deu através dos monges, muitos deles copistas que apresentavam aos povos da região as passagens bíblicas através das imagens e alfabetos.

Estes códices possuem um “acerto metodológico” pois a escrita é explicativa das imagens, que por sua vez não cumpre sozinha o papel de tradução da mensagem. Estabelece-se pelas imagens o “cânone pictórico”, onde tanto no códice quanto na iluminura há a repetição das representações .

Neste pensamento, Natalino nos traz o conceito de ponto de vista múltiplo, que acarreta uma relativa precisão dos significados. Embora de culturas diferentes, tanto o códice quanto as iluminuras descrevem um sacrifício, a técnica e os textos explicativos.

Outra questão interessante entre as duas culturas é a questão dos seres não-humanos sendo representados no mesmo universo. Enquanto que os códices astecas possuem imagens de seres híbridos ou animais (como a cobra), nas iluminuras irlandesas são representados além dos evangelistas e de Jesus, as quimeras e seus animais representativos, onde um anjo representa Mateus, um leão alado representa Marcos, o touro representa Lucas e finalmente João é representado por uma águia. Nas iluminuras também há a representação de quimeras.

22 Códice Fejervary Mayer (Mixteca) 3
Fig. 1 – Sangria por lança – Códice Fejervary Mayer (Mixteca)
crucificaoa
Fig. 2 – Crucificação de Jesus Cristo – Book of Kells

Arte Pré-colombiana e o Pássaro No Espaço

No texto de PASZTORY (2005) ela cita que “os conceitos pré-colombianos da arte estão codificados nas próprias obras de arte, portanto estão implícitos”.

Vemos similitude entre a serpente enrolada de jade e o pássaro de Brancusi, quando confrontamos as duas peças. Em ambas as peças não temos a representação naturalista dos animais mas sim traços abstratos e materiais que nos reportam à identificação destes.

Este devir que alicerça do conceito filosófico de estética, na separação do aspecto estético das obras de arte dos conceitos funcionais. Embora a cobra possa ter um significado religioso – o qual não podemos ser anacrônicos e resgatar o verdadeiro valor simbólico da época – quando colocado ao lado da escultura de Brancusi percebemos traços escultóricos semelhantes a “atitude estética é de distanciamento em prol da apreciação”, onde vemos duas obras abstratas.

Uma questão significativa na arte pré-colombiana é que as obras náo eram assinadas, mas isto não quer dizer necessariamente que os artistas fossem desconhecidos, eles eram conhecidos à sua época pela sua forma de expressão. Assim como vemos atualmente várias obras não assinadas mas recohecidas pelo “estado da arte” de cada artista se expressar. Como a citação de COHODAS(1976) no texto de Pasztory, “é relativamente fácil identificar o trabalho individual de um esculor com base no estilo”.

Segundo o argumento da autora, “um dos aspectos mais marcantes das artes arcaicas e exóticas é facilidade com que nós reconhecemos como artes e até onde podemos compreender sua mensagem formal”. Isso fica muito claro quando analisamos a serpente de jade. Ao olhar a peça, imediatamente identificamos através dos traços a figura do animal, assim como ao observar o Pássaro no Espaço percebemos pelas formas o conceito passado.

serpente
Serpentes enroladas – serpente de jade
brancusi
Brancusi – O Pássaro no Espaço (1919)

 

Bibliografia:

CIRKER, B. (ed.). The Book of Kells – selected plates in full colors. Dover Publications, NY. 35p. 1982.

PASZTORY, E. Aesthetics ans pre-columbian art. In: thinking with things. Toward a new vision of art. Austin. University os Texas Press, 2005. pp 189-196

PERTILE, R. Os Celtas e as Entrelinhas das Iluminuras. In <https://rosangelapertile.com/2017/07/31/os-celtas-e-as-entrelinhas-das-iluminuras/&gt;, visitado em 21/11/2017.

SANTOS, E.N. Os códices mexicas: soluções figurativas a serviço da escritura pictoglifica. Museu de Etnologia e Arqueologi, São Paulo, 14: 241-256. 2004

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s