Chá Inglês

Hoje foi mais um dia atípico no Rio de Janeiro. Frio e chuva em pleno verão. Como não desconfiei dos sinais de que a partir de agora a vida seria diferente?

E com este tempinho, me deu aquela vontade de tomar um chá inglês quentinho, junto com aquelas prosas que duravam horas na mesa da copa.

E novembro, quando você não conseguiu mais levantar sua caneca de gatinhos, que a mão já estava enfraquecida pela luta da vida, eu comprei para nós dois conjuntos de chá, um rosa e outro amarelo, para que você pudesse erguer uma xícara mais leve. De novo você não conseguiu…

Para tentar te alegrar nossa hora do chá, já que sua caneca de gatinhos estava com o peso da doença, te comprei um infusor de gatinhos, e voce sorriu. Pendurava ele na xícara mesmo vazia. Era o Wlad tomando seu chá.

E hoje, pela primeira vez tomei meu chá sozinha, na xícara rosa com o gatinho olhando para mim. Não consegui ficar nem cinco minutos à mesa. Sua xícara está vazia, e o sabor se foi junto com a cor amarela.

Mais cedo ou mais tarde irei me acostumar a apenas uma xícara na mesa, mas me desculpe… não foi hoje.

Quando Fevereiro Chegar

Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

“tudo passa. isso também passa”. Essa frase ecoa no meu coração diariamente, ao sentar exausta do dia para capitular tudo o que foi feito, dito e não dito.

Passamos por muitas dificuldades, mas a sua quase totalidade devido às pessoas que nos cercam, e não à doença em si. Por incrível que pareça, ao AVC nos adaptamos muito bem, eu e Johann. Mas às pessoas…estas me fizeram entender porque ainda o mundo é tão difícil.

Estou reavendo a noção de “família” e mais do que nunca vejo que a “família espiritual” é aquela que diz presente quando você precisa. Quantas demonstrações de carinho dos amigos. Quanta força, quanta energia, quanta ajuda recebi dos amigos. Foi gratificante. Para compensar o fiasco genético… mas valeu a pena.

O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós (Clarice Lispector)

E não há o impossível para quem ama o que tem, é satisfeito com sua vida e feliz com suas vitórias diárias. Temos aprender a nos valorizar. O outro é o outro, nada pode ser feito. Mas nós? Podemos mudar tudo o que quisermos, inclusive quem e como queremos ao nosso lado na jornada da vida.