A Quem Pertence uma Obra de Arte?

Uma discussão muito interessante sobre a propriedade de obras de arte, cultura, patrimônio e até mesmo materiais genéticos. A quem pertence?

No dia 16/02/2019 eu tive o prazer de ser convidada pelo Museu de Astronomia e Ciências afins para participar de um debate sobre espólios de guerra e de expedições científicas.

O filme que foi a base para discussão foi “A Dama Dourada”, sobre a obra de Klimt no Museu Belvedere, na Áustria. O mais interessante que puxamos o debate justamente com a questão da emoção, pois torcemos muito pela protagonista (o filme é baseado em um caso real).

Mas depois de passada a comoção, vieram os questionamentos:

  • Será que locais em guerra teriam como manter suas obras, por exemplo, o Iraque com o Portão de Ishtar (Babilônia)?
  • Nós queremos nossas obras de arte e bens patrimoniais de volta mas temos condições de mantê-los? Quais ações de abrangência a outras instituições foram realizadas depois do incêndio do Museu Nacional?
  • Se eu quero minhas obras de volta, porque não devolvo a dos outros, como o caso do canhão El Cristiano que está no Museu Histórico Nacional (RJ) e na verdade é um “troféu” do espólio da Guerra do Paraguai já com pedido formal de devolução pelo governo paraguaio, que inclusive nos chama de fraticidas?
  • Porque nossos fósseis, animais e plantas (que pertencem à União) aparecem contrabandeados em países que pregam a devolução de espólios como EUA, Japão e alguns europeus?

É muito fácil tomarmos uma posição – contra ou a favor – sobre temas como este, mas a realidade é uma colcha de retalhos e um problema com infinitas nuances e possibilidades de solução, mas com certeza, assim como nós brasileiros não queremos devolver El Cristiano e nem tirar de um acervo o que é de procedência duvidosa, como dizer que os demais tem que fazê-lo?

Canhão El Cristiano – Museu Histórico Nacional (RJ)

O Movimento Steampunk, Séc XIX, livros e Hollywood

woman-2380284_1280Um dos movimentos culturais mais interessantes dos anos de 1980/90 foi o chamado Steampunk ou Tecnovapor, que funde a os avanços da ciência do final do século XIX com o auge do estilo vitoriano e pós revolução industrial.

E para arrebatar nossos corações mais ainda contamos com grandes escritores que até hoje prendem nossas atenções tais como H.G. Weels, Julio Verne e tantos outros.Leia mais »