Forecasting – O que é?

cinza-rosa-bebe
 

fonte: http://f-utilidades.com/2015/04/14/moda-cinza-e-rosa-bebe/

 

Embora não seja um assunto muito comum, o chamado Forecasting e sua porção de moda, chamada Fashion Forecasting permeia por todos os assuntos de nossa vida.

Forecasting é um processo que mapeia mudanças e tendências na nossa forma de viver. Há um grupo de especialistas que, a partir dos anseios da atualidade, projetam o que a sociedade como um todo vai querer daqui a algum tempo, tendo o forecasting a longo prazo um tempo de 5 anos, sujeitos a monitoramentos.

Pequenas coisas que nos passam desapercebidas a curto prazo mas que sentimos as mudanças a longo prazo. Exemplos como carros com vidros dianteiros mais amplos (para acabar com nossa sensação claustrofóbica no engarrafamento das grandes cidades), apartamentos minúsculos com “varanda gourmet”, só para falar do que lembro rapidamente, nos dão a idéia de como estas mudanças vêm ocorrendo. Não é da noite para o dia que o designer da fábrica de automóveis acorda e fala: “vamos colocar vidros panorâmicos, tirar as ferragens laterais e colocar vidros”; ou o arquiteto diz: “a partir de hoje, todo os imóveis terão varanda de vidro”. Isso é um trabalho fantástico de prospecção de anseios sociais. Ah… isso serve para economia e politica também, ok?

No ramo da moda e do lifestyle não é diferente. O Fashion Forecasting é usado aproximadamente com 18 meses de antecedência. Eu sempre participo dos eventos “INOVA MODA” do SENAI/SEBRAE, e este evento, que se desdobra em um curso de imersão de 1 semana, trata basicamente de desenhar coleções para daqui a duas estações. Ou seja, 2018 já não existe mais, o mais perto que trabalhamos é 19/20.

 O primeiro tema que surge é relacionado a paletas de cores. Porque o Marsalla foi eleita a cor pantone 2015? Porque este ano gostamos da combinação rosa quartzo e cinza?

Já percebeu que os fashionforecasters já começaram a pensar nas cores que você vai usar no verão de 2020?

Não acredita? Pois veja estas paletas de cores e moodboarders que já estão circulando nos Bureaus de Forecasting:

É… o mundo do forecasting / fashionforecasting realmente é fantástico. Eu já tenho idéia de que cores irei usar na minha coleção de acessórios do verão para 2020…

 

 

 

Marianne North, uma vitoriana entre nós

Marianne_North01Muito pouco se escuta falar desta fantástica mulher – Marianne North. Nascida em 1830 na Inglaterra vitoriana, esta mulher teve seus objetivos bastante definidos: queria participar de expedições científicas como pintora / ilustradora botânica.

Alheia à sociedade, que impunha a mulher o papel de mãe e esposa, ela se aventurou por vários territórios desconhecidos, como o nosso Brasil em 1872. Entre 1871 e 1885 participou de algumas expedições, deixando um legado que cerca de 800 pinturas, doadas ao Royal Botanic Gardens, em Kew. Destas viagens também existem 3 diários publicados.

Sua jornada começa com uma promessa no leito de morte de sua mãe, que pediu que ela não abandonasse seu pai sozinho. Como seu pai viajava bastante, ela o acompanhou durante 14 anos em outros lugares, como o Oriente Médio. Após a morte do pai em 1869, ela saiu a viajar pelo mundo, pintando “espécies exóticas” nas mais diferentes colônias / países dos trópicos.

O trabalho desta pioneira vitoriana no campo da Botânica e das Artes deve ser exaltado. Poucas mulheres deste período trabalharam em prol da Ciência de da Arte de maneira tão bela. Podemos imaginar o que é preconceito da sociedade contra uma mulher solteira, viajando pelas Américas e Africa em expedições formadas por homens, desenvolvendo um trabalho riquíssimo em termos de ilustração.

Era fácil ser Debret, era fácil de Rugendas. Mas com certeza não era fácil ser Marianne North.

A ela, todo meu respeito!