Os Celtas e as Entrelinhas das Iluminuras

Na Idade Média, devido à herança judaica, a palavra tinha importância capital na reprodução dos temas dos Antigo e Novo Testamento e as imagens eram proibidas,

Como disse anteriormente neste post, o cristianismo chegou ao povo Celta através de monges e escravos. Nos mosteiros desta região, havia o trabalho de copiar as passagens bíblicas mais importantes, relacionadas principalmente com os 4 evangelhos.

As chamadas iluminuras, são as letras iniciais de cada página copiada, onde a letra se funde gradativamente com imagens e símbolos.

CHI-RO

Isto nos fica mais claro quando analisamos o livro de Kells, ou Evangeliário de São Columba, datado de cerca de 800 d.C. que foi confeccionado pelos monges celtas, sendo a principal obra do cristianismo irlandês.

A página CHI-RO, que significa Cristo, é a mais celebrada página do Livro de Kells (XPI h generatio – Christi autem generatio). Mas se percebermos os detalhes, vemos inserida nela uma série de símbolos celtas relacionados a sua religião primitiva, ou druidismo. Continue lendo “Os Celtas e as Entrelinhas das Iluminuras”

Dorian & Mephisto

Estas duas personagens destes dois grandes vultos da literatura mundial para mim representam os arquétipos que encontramos no nosso dia-a-dia, em nosso mundo de relação.

Arkham cover D finalTemos vários “Dorian Gray” rondando nossas vidas. Na história de Oscar Wilde (O retrato de Dorian Gray), Dorian é um homem belíssimo, bem educado, a pessoa que todo mundo simpatiza, com seus traços angelicais e juventude eternizados.
Todos se encantam por ele, mas só ele sabe que sua beleza foi trocada pela sua alma. E o grande mata-borrão de sua alma é um quadro escondido no sótão de sua casa – ninguém sabe dele ou pode vê-lo. Neste quadro estão todos os anos, maldades, devassidão e egoísmo do belo Dorian.

Continue lendo “Dorian & Mephisto”